Em 1976, começou a produção em escala comercial do campo de petróleo de Garoupa, na Bacia de Campos, que envolve a cidade de Macaé, no Rio de Janeiro. Depois da descoberta e exploração desse campo, muitos outros vieram, tornando a Bacia de Campos responsável hoje, em 2011, por mais de 80% de todo o petróleo produzido no Brasil.

Imagine-se morando em Macaé e possuindo um terreno de 200m por 500m no lugar que é hoje conhecido como Novo Cavaleiros, no fim da década de 80, em plena ebulição dos negócios na cidade. Empresas multinacionais procurando terrenos para construir suas instalações, número de vagas para empregos em forte crescimento, demanda de petróleo em alta, o governo brasileiro incentivando a indústria nacional e você – sim, você – tem um terreno desses em mãos. Vamos imaginar que, em valores atualizados, antes do início da “corrida do ouro negro” em Macaé, seu terreno valesse uns R$ 50.000,00 e agora ele passa a valer R$ 500.000,00. Fantasia? Piada? Não, isso realmente aconteceu com alguns afortunados na cidade.

Esse é um exemplo de sorte. Estar no lugar certo na hora certa, sem ter qualquer tipo de indício ou pré – informação que possa servir de guia. Simplesmente sorte. Na vida, sem dúvida, ela conta, mas é muito ruim depender exclusivamente dela. Conforme mostra a história a seguir, vale a pena estar preparado para momentos delicados.

Um rato fugia de um gato desesperado de fome, quando encontrou um buraco em uma parede e escondeu-se nele. Aliviado, agradeceu:
– Deus me ajudou! Escondeu-me de meu predador!
Manteve-se escondido por mais alguns instantes, quando ouviu do lado de fora um latido de um cão que parecia enfurecido juntamente com vários miados. Tamanha satisfação com o ocorrido fez com que dissesse:
– Certamente o gato foi comido pelo cão! Estou seguro!
Para surpresa dele quando saiu, o mesmo gato que o perseguiu, disse-lhe que agora não tinha mais para onde correr e que iria comê-lo. Foi quando o rato perguntou:
– Tudo bem! Já sei que vou morrer. Mas onde está o cão que lutava com você? Pensei que ele o tivesse comido!
– Cão, que cão?
– O que lutava com você, falou o rato.
Dando gargalhadas, o gato falou:
– Meu filho, aprenda uma coisa: em épocas de dificuldades, quem não fala pelo menos dois idiomas, está perdido!

O DNA DO SUCESSO

O ácido desoxirribonucléico (DNA) foi descoberto, em 1869, pelo químico Johann Friedrich Miescher, mas somente a partir de 1953, com a publicação na revista Nature do artigo que apresentava a estrutura do DNA, foi possível iniciar os trabalhos que visavam o desvendamento do código genético, que, em última análise determina características físicas (altura, cor da pele, tipo do cabelo, etc.) e também contribui para indicar tendências no comportamento do indivíduo, mas não o determina.

Analogamente, existe um “DNA” do sucesso, composto de 3 bases que apresentaremos a seguir. Antes é importante que entendamos sucesso no devido contexto, pois o significado de sucesso difere de pessoa para pessoa. Ter sucesso é basicamente conseguir resultados que desejamos. Assim, alguém pode ser bem-sucedido em uma área e não em outra. Embora a sorte conte, ter esse “DNA”, com a codificação adequada, aumenta as chances de o indivíduo ser bem sucedido. Falaremos sobre esse “DNA” à frente.